Apoio da UE a acordo climático de Paris deve superar meta necessária para adoção

Por Foo Yun Chee

ESTRASBURGO (Reuters) - O Parlamento Europeu aprovou o acordo de combate à mudança climática de Paris nesta terça-feira, fazendo com que o pacto global supere a meta necessária para entrar em vigor, acontecimento saudado pelo secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Ban Ki-moon, como uma votação histórica.

O Acordo de Paris, endossado por quase 200 nações quase um ano atrás, irá ajudar a conduzir um rompimento radical da economia mundial com os combustíveis fósseis na tentativa de limitar as ondas de calor, inundações, secas e a elevação dos mares.

A aprovação da União Europeia, que se espera ser chancelada pelos 28 países do bloco nesta semana, fará com que o acordo ultrapasse a cota exigida de nações responsáveis por ao menos 55 por cento das emissões globais para que seja adotado.

"Com a ação tomada pelo Parlamento da UE, estou confiante de que conseguiremos vencer a barreira de 55 por cento muito em breve, em uma questão de poucos dias", disse Ban depois que os parlamentares do bloco votaram majoritariamente pela aceitação do pacto.

"Sinto-me extremamente honrado por poder testemunhar este momento histórico", afirmou. "Vimos uma ação extraordinária de todos os cantos do globo para trazer este acordo à vida neste ano".

A ratificação da UE, que representa cerca de 12 por cento das emissões globais, deve ser entregue à ONU até sexta-feira. A China e os Estados Unidos, os principais emissores, ratificaram o pacto neste mês.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos