Fundador do Wikileaks sinaliza divulgação de documentos antes de eleições dos EUA

BERLIM (Reuters) - O fundador do Wikileaks, Julian Assange, disse nesta terça-feira que a organização pode publicar cerca de um milhão de documentos relacionados a três governos e às eleições presidenciais dos Estados Unidos antes do fim do ano.

Assange negou que a divulgação de documentos ligados à eleição norte-americana seja especificamente voltada a prejudicar a candidata democrata Hillary Clinton, e disse que ele tem sido mal interpretado nesse sentido.

Assange também sinalizou mudanças nos modelos de organização e financiamento do Wikileaks, dizendo que o grupo pode se abrir em breve para aceitar novos membros. Ele disse que o grupo busca expandir seu trabalho para além dos 100 veículos de comunicação com os quais trabalha atualmente.

(Reportagem de Andrea Shalal)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos