Manifestantes entram em confronto com polícia na África do Sul durante protesto estudantil

Por Dinky Mkhize e Ed Stoddard

JOHANESBURGO (Reuters) - Manifestantes na Universidade de Wits, na África do Sul, atacaram viaturas policiais com pedras e viraram um dos carros nesta terça-feira, à medida que a violência cresceu em protestos contra os altas custos do ensino.

A polícia usou granadas de efeito moral, balas de borracha e gás lacrimogêneo contra centenas de estudantes que marcharam pelo campus da universidade em Johanesburgo e fizeram uma dança que se tornou popular durante a luta contra o regime do apartheid.

Ao menos duas pessoas foram presas mais cedo quando a polícia cumpriu uma ordem judicial contra aglomeração pública em Wits.

As manifestações sobre o custo da educação em universidades, que é alto demais para muitos estudantes negros, aumentou a frustração sobre a desigualdade no país mais industrializado da África, mais de duas décadas após o fim do regime racial do apartheid.

Os primeiros protestos tiveram início no ano passado e então tiveram uma pausa quando o governo congelou o aumento de mensalidades e criou uma comissão para investigar o sistema de financiamento estudantil.

As manifestações voltaram, no entanto, e forçaram o fechamento de algumas salas em universidades quando a comissão informou em 19 de setembro que as taxas irão aumentar, embora com um limite de 8 por cento em 2017.

(Reportagem adicional de Tiisetso Motsoeneng)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos