Nova líder de partido britânico anti-UE renuncia após 18 dias no cargo

Por William James

BIRMINGHAM, Inglaterra (Reuters) - A líder do Partido de Independência do Reino Unido (Ukip), Diane James, renunciou após meros 18 dias, mergulhando a legenda anti-União Europeia no caos apenas três meses depois de conquistar uma vitória no referendo de desfiliação do Reino Unido do bloco.

Embora a votação de 23 de junho tenha representado o sucesso da meta de 25 anos do Ukip de ver seu país deixar a UE, também desencadeou a renúncia de seu líder Nigel Farage e uma crise existencial no tocante a qual será sua nova missão no longo prazo.

Diane, que é integrante do Parlamento Europeu, havia vencido a disputa pela liderança em 16 de setembro, prometendo profissionalizar o partido e usar seu capital político para impedir que o governo conservador negocie um acordo de separação amenizado.

Herdando um partido assolado por desavenças internas e saudoso de seu antigo chefe, Diane disse que iria priorizar a união partidária e modernizar sua estrutura interna.

Com menos de três semanas no cargo, e antes de a legenda sequer registrá-la oficialmente como líder, Diane disse na noite de terça-feira que o objetivo se tornou impossível.

"Não irei formalizar minha indicação recente para me tornar a nova líder do partido", informou ela em um comunicado publicado em sua conta de Twitter.

"Ficou claro que não tenho autoridade suficiente, nem o apoio pleno de todos meus colegas membros do Parlamento Europeu e autoridades do partido, para implementar as mudanças que creio serem necessárias e nas quais baseei minha campanha".

(Reportagem adicional de Michael Holden, em Londres, e Ismail Shakil, em Bangalore)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos