Bomba deixa 25 mortos no norte da Síria, dizem testemunhas

BEIRUTE/AMÃ (Reuters) - Um ataque a bomba reivindicado pelo Estado Islâmico na travessia da fronteira entre Síria e Turquia matou ao menos 25 pessoas, na maioria rebeldes sírios, e deixou dezenas de feridos nesta quinta-feira, disseram testemunhas.

O grupo monitor Observatório Sírio para Direitos Humanos, sediado no Reino Unido, colocou o número de mortos em ao menos 21.

O ataque tinha como alvos rebeldes de facções que lutam contra o grupo jihadista com apoio militar turco na faixa de fronteira, disseram testemunhas e o Observatório.

A agressão ocorreu no lado sírio da travessia de Atmeh, a oeste de Aleppo. Uma foto enviada por uma testemunha na área, supostamente após o ataque, mostrava corpos ensaguentados no chão.

O Estado Islâmico reivindicou a responsabilidade pelo ataque em comunicado publicado na internet.

Uma fonte disse que a maior parte dos rebeldes era do grupo Failaq al-Sham, que luta ao lado de outras facções apoiadas pela Turquia na ofensiva de Ancara, conhecida como "Escudo Eufrates".

A operação, realizada ao longo da fronteira nordeste de Aleppo, também tem com alvos militantes curdos.

(Reportagem de John Davison, em Beirute, Suleiman Al-Khalidi, em Amã, e Mostafa Hashem, no Cairo)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos