Manifestantes erguem controles de fronteira falsos na Irlanda do Norte

CARRICKCARNON, Irlanda (Reuters) - Membros da campanha contra a saída do Reino Unido da União Europeia ergueram seis imitações de postos alfandegários ao longo da fronteira entre a Irlanda do Norte e a República da Irlanda neste sábado, em um protesto contra o possível impacto sobre a paz, empregos e o livre trânsito de trabalhadores.

A Irlanda do Norte, uma província britânica, será a única fronteira terrestre entre o Reino Unido e a União Europeia com a saída do bloco. Alguns temem que isso traga de volta as checagens na fronteira, cruzada diariamente por cerca de 30 mil trabalhadores.

A fronteira foi marcada por postos de controle militar até que um acordo de paz em 1998 encerrou três décadas de violência entre nacionalistas católicos que almejavam uma Irlanda unida e protestantes que queriam manter a Irlanda do Norte britânica. Cerca de 3.600 pessoas morreram na época.

“Queremos impedir a reinstituição desses postos na fronteira”, disse o porta-voz da entidade de comunidades fronteiriças contra a saída britânica da UE, Declan Fearon, liderando um protesto na cidade de Carrickcarnon entre o condado de Armagh, na Irlanda do Norte, e o condado de Louth.

(Por Clodagh Kilcoyne)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos