Ataque em funeral no Iêmen mata mais de 140, dizem as autoridades locais de saúde

SANAA (Reuters) - Aviões de guerra liderados pela Arábia Saudita atingiram um funeral em um salão comunitário na capital iemenita de Sanaa, informou a administração Houthi do país no sábado, mas a coalizão negou qualquer papel no ataque.

Mais de 140 pessoas foram mortas, de acordo com as autoridades de saúde locais citadas pelas Nações Unidas, em um ataque que provocou uma forte reprovação de Washington, um aliado chave da Arábia Saudita.

Jamie McGoldrick, uma autoridade da ONU, encarregado dos esforços humanitários no país, disse que mais de 525 ficaram feridas.

O número de mortos divulgado inicialmente foi de 82, de acordo com Ghazi Ismail, ministro da Saúde interino do governo. A razão para a discrepância nos números não estava imediatamente clara.

Ismail disse que o ataque aéreo ocorreu na parte sul da cidade, onde acontecia um funeral para o pai do ministro do Interior, Jalal al-Roweishan, que havia morrido de causas naturais na sexta-feira.

(Por Mohammed Ghobari)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos