Suspeito sírio preso na Alemanha tinha ligações com Estado Islâmico

BERLIM (Reuters) - Um refugiado sírio preso na Alemanha na segunda-feira tinha ligações com o Estado Islâmico, afirmou o chefe de espionagem alemão nesta terça-feira, mas fontes de inteligência disseram que não havia nenhuma evidência de que ele estava recebendo ordens do grupo militante.

O chefe da agência de inteligência interna, Hans-Georg Maassen, disse à emissora alemã ZDF que a prisão do suspeito Jaber Albakr, de 22 anos, provavelmente impediu um ataque iminente.

"Tivemos sucesso em impedir um ataque terrorista poucos minutos antes da meia-noite", declarou ele. A polícia estava em busca do suspeito desde que ele escapou durante uma operação no sábado.

O jornal Die Welt informou nesta terça-feira, citando fontes policiais, que Albakr tinha passado vários meses na Turquia neste ano, retornando para a Alemanha apenas no final de agosto.

Segundo o jornal, os investigadores ainda estavam tentando determinar o que Albakr fez durante sua passagem pela Turquia, descrita por um relatório do Ministério do Interior em agosto como um centro para grupos islâmicos.

Fontes de inteligência disseram que não estava claro se Albakr se radicalizou na Síria ou na Alemanha e que eles não tinham provas de que o suspeito estava recebendo ordens de militantes do Estado Islâmico no exterior, como no caso de um homem sírio que se explodiu durante um ataque mal sucedido na cidade de Ansbach, em julho.

A polícia informou na segunda-feira que Albakr, que recebeu asilo temporário na Alemanha em junho de 2015, estava pronto para realizar ataques semelhantes aos de Bruxelas e Paris.

(Reportagem de Thorsten Severin, Sabine Siebold, Reuters TV e Andrea Shalal)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos