Putin diz que invasão de e-mails do Partido Democrata dos EUA não interessa à Rússia

MOSCOU (Reuters) - O escândalo que irrompeu nos Estados Unidos em torno das alegações de que a Rússia hackeou e-mails do Partido Democrata não é do interesse de Moscou, e os dois candidatos à presidência dos EUA estão só usando a Rússia para ganhar pontos, disse o presidente russo, Vladimir Putin, nesta quarta-feira.

Na sexta-feira passada, pela primeira vez o governo norte-americano acusou a Rússia formalmente de executar uma campanha de ciberataques contra organizações do Partido Democrata antes da eleição de 8 de novembro.

Na terça-feira, a Casa Branca disse que irá estudar uma variedade de respostas às supostas invasões.

"Eles começaram esta histeria, dizendo que isto (o hackeamento) é do interesse da Rússia. Mas isto não tem nada a ver com os interesses da Rússia", disse Putin em um fórum empresarial na capital russa.

Putin disse que as acusações são um estratagema para desviar a atenção dos eleitores dos EUA em um momento no qual a opinião pública está sendo manipulada.

"Todos estão falando sobre 'quem fez isso'. Mas é tão importante assim? O mais importante é o que consta destas informações".

Mais cedo nesta quarta-feira, o Kremlin disse que viu com maus olhos os comentários da Casa Branca sobre uma reação "proporcional" planejada aos supostos ataques virtuais.

Putin se queixou de que todos os lados da corrida presidencial estão abusando da retórica sobre sua nação para seus próprios fins, mas disse que Moscou irá trabalhar com quem quer que vença a eleição, "se, é claro, a nova liderança dos EUA desejar trabalhar com nosso país".

(Por Katya Golubkova e Alexander Winning)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos