Turquia faz devassa em principais tribunais para prender 190 supostos golpistas

Ayla Jean Yackley

Em Istambul

A polícia realizou operações no principal tribunal de apelações da Turquia nesta sexta-feira, armado de mandatos de prisão para 189 juízes e promotores, e também fez batidas em outras cortes, parte de uma ação repressiva contra autoridades ainda na esteira de um fracassado golpe de Estado, relatou a mídia estatal.

O promotor-chefe de Ancara pediu as prisões mais recentes de membros do Judiciário no Ministério da Justiça e em outros tribunais, incluindo de juízes que trabalham na Corte de Anulação, o principal tribunal de apelações, e no Conselho de Estado, a maior corte administrativa do país, relatou a agência de notícias Anadolu.

Mais de 32 mil pessoas estão na prisão, e 100 mil, incluindo militares do alto escalão, foram dispensadas de cargos nos serviços civil e de segurança devido a seus supostos laços com uma rede religiosa que o governo diz ter tentado o golpe militar de 15 de julho.

A escala dos expurgos vem atraindo críticas de políticos da oposição e de aliados ocidentais, segundo os quais o presidente turco, Tayyip Erdogan, pode estar usando o motim para consolidar seu poder.

 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos