Cerimônia nacional marca três meses do ataque mortal em Nice, na França

NICE, França (Reuters) - Os nomes das 86 vítimas do ataque de 14 de julho na cidade francesa de Nice foram lidos em voz alta, e uma rosa branca para cada um foi colocada em um monumento, durante uma cerimônia nacional neste sábado, marcando três meses desde os assassinatos.

Mohamed Lahouaiej Bouhlel, natural da Tunísia, dirigiu um caminhão de 19 toneladas ao longo da praia, atropelando pessoas que se juntaram para assistir aos fogos de artifício do Dia da Bastilha, antes de a polícia matá-lo a tiros.

"Três meses atrás, nosso dia nacional... que deveria ter sido de alegria, tornou-se um inferno. Em quatro minutos, apenas quatro minutos, um caminhão em alta velocidade transformou a Promenade des Anglais em um cemitério", disse o presidente François Hollande. 

A cerimônia recebeu sobreviventes, familiares das vítimas e líderes políticos franceses, do governo e da oposição.

Hollande disse que a França, engajada na luta contra a militância radical islâmica no Oriente Médio e no norte da África, não recuará, apesar de diversos ataques em solo francês, que buscam, segundo ele, criar divisões e estigmas.

(Reportagem de Bate Felix) 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos