China lança missão espacial Shenzhou 11 com astronautas

Por Jake Spring e Meng Meng

PEQUIM (Reuters) - A China dará início à missão espacial Shenzhou 11, com dois astronautas, deixando o país mais perto de sua ambição de estabelecer uma estação espacial permanente tripulada até 2022, informaram fontes oficiais ligadas ao programa.

O presidente Xi Jinping pretende estabelecer a China como uma potência espacial e tem testado mísseis contra satélites, além de fins civis.

A China afirma que seu programa espacial é para fins pacíficos, mas o Departamento de Defesa dos Estados Unidos tem destacado a crescente capacidade da China, levando a cabo atividades destinadas à prevenção de uso, pelos adversários, de elementos espaciais em uma crise.

Após o lançamento de segunda-feira às 07:30 (20:30 de domingo no horário de Brasília) na remota província de Gansu, os astronautas irão desembarcar no laboratório espacial Tiangong 2, onde ficarão cerca de um mês.

"Esta missão é caracterizada por sua duração mais longa e com mais testes", disse o astronauta Chen Dong a repórteres em uma entrevista televisionada. "Vamos concentrar em melhorar a nossa capacidade de lidar com situações de emergência em órbita, primeiros socorros, habilidade de socorro mútuo e experimentos espaciais."

Shenzhou 11 será a terceira missão espacial para Jing Haipeng, que vai comandar a missão e passar o seu aniversário de 50 anos no espaço.

(Reportagem adicional de Ben Blanchard)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos