Restaurantes e aluguéis elevam inflação na zona do euro em setembro

BRUXELAS (Reuters) - Os preços mais altos em restaurantes e cafés e dos aluguéis e cigarros elevaram a inflação na zona do euro em setembro, compensando a pressão para baixo dos combustíveis e gás baratos.

A agência de estatísticas da União Europeia, Eurostat, confirmou nesta segunda-feira que os preços ao consumidor nos 19 países que usam o euro avançaram 0,4 por cento na comparação mensal, atingindo uma alta de 0,4 por cento sobre o ano anterior, como esperado pelos mercados e em linha com as estimativas iniciais da Eurostat.

A agência de estatísticas informou que a alta dos preços em restaurantes e cafés somou 0,08 ponto percentual ao resultado anual, enquanto aluguéis e cigarros mais caros foram responsáveis por 0,05 ponto cada.

Os preços da energia, apesar de terem subido 1,0 por cento em relação a agosto, ficaram 3,0 por cento mais baixos sobre um ano antes. Em agosto, os preços da energia caíram 5,6 por cento.

Sem os itens voláteis de energia e alimentos não processados, ou o que o Banco Central Europeu (BCE) chama de núcleo da inflação, os preços na zona do euro subiram 0,4 por cento no mês e 0,8 por cento na base anual.

O BCE quer manter a inflação abaixo, mas perto, de 2 por cento.

(Reportagem de Jan Strupczewski)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos