Governo põe em consulta pública novos critérios de cálculo do preço spot da energia

SÃO PAULO (Reuters) - O governo colocou em consulta pública novos critérios técnicos para o cálculo dos preços da energia elétrica no mercado de curto prazo, ou Preço de Liquidação das Diferenças (PLD), com previsão de adoção das mudanças em duas etapas --em janeiro e em maio de 2017.

As alterações em estudo fazem parte de uma série de medidas propostas pelo governo com o objetivo de tornar mais realistas os preços da energia, em uma tentativa de atrair a confiança do mercado para investimentos privados no setor.

Segundo comunicado do Ministério de Minas e Energia nesta quarta-feira, será sugerida a adoção, na fórmula de cálculo dos preços, de um custo de déficit de 4.650 reais por megawatt-hora a partir de janeiro.

Já a partir de maio os modelos computacionais que calculam os preços spot da energia passariam a levar em conta novos critérios de aversão a risco, com os parâmetros alfa e lambda fixados em 50 e 40.

O ministério disse que o valor sugerido para o custo de déficit será incluído em uma consulta pública já em andamento sobre o tema, enquanto os parâmetros técnicos referentes à aversão a risco no cálculo do preço serão tema de uma consulta a ser aberta até o final deste mês.

(Por Luciano Costa)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos