Proposta de delação da Delta cita PMDB e PSDB, diz Estadão

(Reuters) - O empresário Fernando Cavendish, dono da construtora Delta Engenharia, negocia um acordo de delação premiada no qual pretende detalhar supostos pagamentos de propinas a políticos do PMDB e do PSDB relacionados a obras nos governos de São Paulo, Rio e Goiás, segundo reportagem do jornal O Estado de S. Paulo.

A reportagem diz que a delação envolve também estatais federais como o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) e Petrobras. O acordo de colaboração se dá no âmbito da Operação Saqueador, da qual o empresário foi alvo em junho deste ano.

Segundo o Estadão, são citados o líder do governo no Senado, Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP); o governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB); e o ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral (PMDB).

Ao comentar as declarações, Aloysio Nunes disse que qualquer menção a pagamentos indevidos relacionados ao seu nome é "mentira", enquanto Perillo, em nota, disse que "as informações apresentadas não têm a menor procedência". Por meio de sua asessoria, Cabral disse que "não há o que comentar".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos