Caças da Turquia atacam milícia curda apoiada por EUA na Síria

Por Ece Toksabay e Angus McDowall

ISTAMBUL/BEIRUTE (Reuters) - Caças da Turquia alvejaram um grupo de milicianos liderados por curdos e apoiados pelos Estados Unidos no norte da Síria com mais de 20 ataques aéreos de quarta para quinta-feira, enfatizando as pautas conflitantes dos dois aliados da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) em um campo de batalha cada vez mais complexo.

Os caças visaram posições das Forças Democráticas da Síria (SDF), que têm liderança curda, em três vilarejos no nordeste da cidade de Aleppo, que as SDF capturaram do Estado Islâmico, informou na quarta-feira o Observatório Sírio para os Direitos Humanos.

Os militares turcos confirmaram que seus aviões de guerra realizaram 26 ataques aéreos em áreas tomadas recentemente pela milícia curda Unidades de Proteção Popular (YPG, na sigla em curdo), a força mais potente das SDF, e que mataram entre 160 e 200 combatentes.

O Observatório, grupo de monitoramento sediado no Reino Unido, relatou um saldo muito menor de 11 mortos e dezenas de feridos. Autoridades da administração liderada por curdos que controla a maior parte do nordeste sírio disseram que dezenas de pessoas foram mortas.

Os EUA vêm apoiando as forças encabeçadas pelos curdos em sua luta contra o Estado Islâmico, o que enfurece Ancara, que vê o YPG como uma extensão dos militantes do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK, na sigla em curdo), que mantêm uma insurgência de três décadas no sudeste da Turquia.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos