Venezuela diz que anúncio de campanha ligando Trump a Chávez é racista

Por Girish Gupta e Alexandra Ulmer

CARACAS (Reuters) - O governo da Venezuela tachou de "arrogância racista" um anúncio de campanha do Partido Democrata dos Estados Unidos em apoio à candidata presidencial Hillary Clinton que coloca seu rival republicano Donald Trump na mesma categoria de Hugo Chávez, Benito Mussolini e Adolf Hitler.

O anúncio, direcionado a eleitores hispânicos antes da eleição de 8 de novembro, mostra comentários de Trump segundo os quais Hillary deveria ser presa e sua promessa de processar a mídia que espalha artigos "propositalmente negativos, horríveis e falsos".

"Lembram alguém a você?", pergunta o vídeo em espanhol antes de exibir imagens do falecido líder socialista venezuelano Chávez em uniforme militar e boina vermelha ordenando o fechamento de estações de rádio e televisão.

O vídeo também compara Trump e Chávez, que morreu em 2013, com os ditadores europeus Mussolini e Hitler, e conclui exortando os eleitores a "protegerem" a democracia dos EUA. O comercial foi pago pelo Comitê Nacional Democrata em apoio à ex-primeira-dama e não foi feito por sua campanha.

"É uma expressão de arrogância racista e irracionalidade de um partido que não serve a seus constituintes", disse a ministra das Relações Exteriores da Venezuela, Delcy Rodríguez, em um comunicado no final da quarta-feira.

"Chávez é um líder que transcendeu nosso tempo por sua natureza democrática, sua luta pelos pobres e pelo sentimento universal pela humanidade."

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos