Estado Islâmico ataca polo petrolífero iraquiano de Kirkuk

Por Saif Hameed e Mustafa Mahmoud

KIRKUK, Iraque (Reuters) - Militantes do Estado Islâmico atacaram uma usina de energia e outros edifícios de Kirkuk, cidade produtora de petróleo do nordeste do Iraque, no início desta sexta-feira e mataram ao menos 18 pessoas, informaram fontes de segurança.

Os combates prosseguiram durante a tarde local e as autoridades decretaram um toque de recolher, dizendo que alguns dos agressores ainda estão entrincheirados em um hotel e uma mesquita no meio da cidade, atualmente controlada por combatentes curdos peshmerga.

Os ataques ocorreram quatro dias depois de forças iraquianas e curdas iniciarem uma ofensiva mais de 170 quilômetros mais ao norte para expulsar o Estado Islâmico de Mosul, o último grande bastião urbano dos militantes no Iraque.

Não ficou claro de imediato se o ataque dos militantes em Kirkuk era uma reação aos combates em curso em Mosul.

Disparos de metralhadora podiam ser ouvidos em uma filmagem de um hotel de dois andares abandonado em Kirkuk. Carros queimavam nas proximidades, enchendo a rua de fumaça negra.

A maioria dos mortos no local eram membros das forças de segurança e funcionários da usina de energia, incluindo dois iranianos que realizavam manutenção, disseram as fontes de segurança.

Ao menos oito militantes também morreram se explodindo ou em confrontos com as forças de segurança, acrescentaram as fontes. Alguns dos militantes sobreviventes cortaram a estrada entre a cidade e a usina de energia, 30 quilômetros mais ao norte.

As instalações de produção de petróleo bruto não foram visadas, e a transmissão de eletricidade não sofreu interrupções na cidade, segundo as fontes. 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos