ONU diz que irá identificar perpetradores de crimes de guerra em Aleppo

Por Stephanie Nebehay

GENEBRA (Reuters) - O Conselho de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU) disse nesta sexta-feira que irá identificar os perpetradores de crimes de guerra na cidade síria sitiada de Aleppo e iniciou um inquérito especial sobre o uso da fome e dos ataques aéreos no local, assim como dos ataques "terroristas" crescentes.

Zeid Ra'ad al-Hussein, alto comissário de Direitos Humanos da ONU, já havia pedido que as grandes potências colocassem suas diferenças de lado e reportassem a situação no leste de Aleppo ao Tribunal Penal Internacional.

    Ele disse que o cerco e o bombardeio na região constituem "crimes de proporções históricas" que causaram enormes baixas civis equivalentes a crimes de guerra.

    Zeid não mencionou a Rússia ou a Força Aérea da Síria, cujos caças atacaram os bairros de Aleppo dominados por rebeldes durante semanas, mas sua referência ficou clara.

    "Grupos armados da oposição continuam a disparar morteiros e outros projéteis em bairros civis do oeste de Aleppo, mas ataques aéreos indiscriminados através da parte leste da cidade realizados por forças do governo e seus aliados são responsáveis pela imensa maioria das baixas civis", afirmou ele em um discurso feito durante uma sessão especial do Conselho de Direitos Humanos da ONU.

Tais violações constituem crimes de guerra, e se houve intenção de cometê-los como parte de um ataque abrangente e sistemático contra civis eles equivaleriam a crimes contra a humanidade, disse.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos