Presidente do BC do Japão diz que muitos bancos centrais são contra elevar meta de inflação

TÓQUIO (Reuters) - O presidente do banco central do Japão, Haruhiko Kuroda, afirmou nesta sexta-feira que muitos bancos centrais acreditam que suas próprias metas de inflação devem ser mantidas nos atuais níveis de 2 por cento em vez de serem elevadas para 3 ou 4 por cento.

Ele também afirmou que o Banco do Japão fez um compromisso "bastante poderoso" ao prometer manter seu forte programa de estímulo até que a inflação supere sua meta de 2 por cento.

"Continuaremos a implementar uma política monetária extremamente expansionista não apenas para alcançar 2 por cento, mas para permitir que a inflação vá além de 2 por cento", disse ele em um seminário.

Alguns acadêmicos norte-americanos têm pedido que os bancos centrais elevem suas metas de inflação de 2 por cento para garantir aos mercados que estão comprometidos em fazer mais para elevar a inflação baixa.

(Reportagem de Leika Kihara)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos