Sete imigrantes morrem em dia de ataque da "Guarda-Costeira Líbia"

ROMA (Reuters) - A tripulação de uma lancha identificada como “Guarda-Costeira Líbia” atacou um bote lotado com cerca de 150 migrantes, batendo neles com bastões e provocando a queda de muitos na água e o afogamento de pelo menos quatro, disse o grupo humanitário Sea-Watch nesta sexta-feira.

Agentes de resgate recuperaram mais três corpos de um outro bote de borracha e recolheram um total de 3.300 sobreviventes de 24 botes diferentes durante o dia, afirmou a guarda-costeira italiana.

O grupo Sea-Watch, com base na Alemanha, uma das várias organizações não governamentais que operam embarcações na região da costa da Líbia, disse que a lancha interviu no momento que eles se preparavam para ajudar o bote de borracha superlotado nas primeiras horas desta sexta-feira.

"A intervenção violenta da guarda-costeira líbia causou uma situação de pânico em massa a bordo do bote de borracha em perigo”, afirmou em comunicado o Sea-Watch. “Um tubo do bote de borracha se foi, levando a maioria das 150 pessoas a cair na água”.

A tripulação do Sea-Watch recuperou quatro corpos, disse à Reuters o porta-voz Ruben Neugebauer. Eles trouxeram para dentro da sua embarcação cerca de 120 e os transferiram para um navio petroleiro de onde eles depois foram para outra embarcação de resgate.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos