Forças navais da Líbia negam acusações de ataque a barco de imigrantes

TRÍPOLI (Reuters) - As forças navais da Líbia negaram acusações de uma organização de resgate segundo as quais uma de suas tripulações atacou um barco de imigrantes lotado com cerca de 150 pessoas, fazendo com que muitas caíssem no mar e ao menos quatro se afogassem.

O porta-voz das forças navais em Trípoli, Ayoub Qassem, disse que uma patrulha só abordou uma embarcação para verificar por que ela estava em águas líbias.

A Sea-Watch, que tem sede na Alemanha e é uma de várias organizações não-governamentais que operam embarcações na costa da Líbia, disse na sexta-feira que uma lancha com a inscrição "Guarda Costeira Líbia" se aproximou quando o barco da ONG socorria um bote de borracha superlotado nas primeiras horas do dia.

Ao menos um homem do navio líbio saltou no bote e espancou os imigrantes com um bastão, causando pânico generalizado, disse o porta-voz da Sea-Watch. Parte do bote desinflou durante a comoção, lançando a maioria dos ocupantes no mar.

(Por Ahmed Elumami)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos