Premiê do Iraque recusa ajuda turca em Mosul após encontro com secretário dos EUA

BAGDÁ (Reuters) - O primeiro-ministro iraquiano, Haider al-Abadi, declinou uma oferta da Turquia para participar da batalha para desalojar o Estado Islâmico de Mosul depois de se reunir com o secretário de Defesa dos Estados Unidos, Ashton Carter, em Bagdá neste sábado.

"Sei que os turcos querem participar, nós os agradecemos, isto é algo de que os iraquianos irão tratar", disse Abadi aos repórteres que viajam com Carter. "Se necessitarmos de ajuda, pediremos para a Turquia ou outros países regionais."

Durante uma visita à Turquia na sexta-feira, Carter assinalou um apoio condicional a um possível papel para os turcos na campanha, e disse haver um entendimento em princípio que pode levar a uma eventual participação das forças de Ancara.

Os detalhes deste papel, entretanto, ainda são tema de negociação, admitiram Carter e outras autoridades na ocasião, e o Iraque teria que estar de acordo.

Pelo tom dos comentários feitos por Abadi neste sábado, isso parece improvável no futuro próximo.

A Turquia vem se desentendendo com o governo central do Iraque quanto à presença de tropas turcas no campo de Bashiqa, próximo de Mosul, onde já treinou milhares de soldados.

O presidente turco, Tayyip Erdogan, alertou para a possibilidade de conflitos sectários se o Exército do Iraque depender de milicianos xiitas para retomar Mosul, cidade de maioria sunita.

A arremetida para capturar Mosul deve se tornar a maior batalha travada em solo iraquiano desde a invasão comandada pelos EUA em 2003. A cidade é cerca de cinco vezes maior do que qualquer outra que o Estado Islâmico tenha ocupado.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos