Milhares de chilenos são deslocados erroneamente para outros distritos eleitorais

SANTIAGO (Reuters) - O serviço eleitoral do Chile listou erroneamente centenas de milhares de eleitores como moradores de cidades a quilômetros de distância de seus verdadeiros locais de residência, representando uma pequena mancha nas eleições locais deste domingo.

De acordo com o governo, cerca de 475 mil eleitores do país que tem 17,6 milhões de pessoas foram colocadas na zona eleitoral errada. Enquanto alguns são listados como vivendo em municípios próximos e poderão votar talvez com alguma inconveniência, outros, no entanto, foram jogados para zonas eleitorais muito distantes.

Entre eles está Guillermo Ponce, um engenheiro civil que mora no bairro de Nunoa, em Santiago, e que descobriu recentemente que o serviço eleitoral mudou sua residência para a Antártica Chilena, uma província pouco povoada a cerca de 3 mil quilômetros ao sul da capital.

"Eu não conheço a Antártica, nunca fui lá. Nunca fiz nenhum trabalho lá", disse ele.

Na quinta-feira, a ministra da Justiça chilena Javiera Blanco renunciou após pedidos de legisladores devido aos erros de registros.

Nas eleições locais do Chile para prefeitos e vereadores, a direita deverá ter ganhos contra o governo de coalizão de centro-esquerda da presidente Michelle Bachelet, fornecendo impulso aos conservadores para as eleições presidenciais e parlamentares do próximo ano.

(Por Reuters TV)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos