Ordem de revista em e-mails do Yahoo não deve ser divulgada, dizem fontes

WASHINGTON (Reuters) - Autoridades do governo Obama informaram membros importantes do Congresso dos Estados Unidos na semana passada sobre uma ordem jurídica secreta para o Yahoo que levou a buscas em todos os emails que chegavam a seus usuários procurando uma assinatura digital não revelada, mas permaneceram relutantes em discutir o caso incomum com uma audiência mais ampla.

Autoridades do executivo falaram com as equipes de membros dos comitês do Senado e da Câmara dos Deputados que supervisionam operações de inteligência e o judiciário, de acordo com pessoas informadas sobre os eventos que se seguiram à revelação da Reuters sobre as buscas.

Mas as tentativas de outros membros do Congresso dos EUA e grupos da sociedade civil para saber mais sobre a ordem do Yahoo não devem obter sucesso em breve, porque os detalhes permanecem sendo um assunto sensível à segurança nacional, disseram autoridades dos EUA à Reuters. A divulgação de qualquer versão do mandado sem sigilo é improvável em um futuro próximo, disseram as autoridades.

A decisão de manter os detalhes da ordem em segredo acontece em meio a aumento da pressão sobre o governo norte-americano para que seja mais transparente sobre suas atividades de coleta de dados antes da expiração do prazo do Congresso, no ano que vem, para renovar a autorização de algumas autoridades de inteligência estrangeiras.

(Por Joseph Menn, Dustin Volz e Mark Hosenball)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos