Índia e Paquistão anunciam expulsão de diplomatas em meio a tensões

NOVA DÉLHI/ISLAMABAD (Reuters) - A Índia e o Paquistão anunciaram nesta quinta-feira que expulsariam diplomata um do outro em meio a crescentes tensões entres os dois países adversários, ambos com armas nucleares, por conta da disputada região da Caxemira.

A Índia afirmou que expulsaria um diplomata paquistanês com base em Nova Délhi que supostamente gerenciava um grupo de espionagem que coletou informações sensíveis sobre as operações de segurança indianas ao longo da fronteira.

Na quinta à noite, o Ministério do Exterior do Paquistão disse que havia declarado o diplomata indiano Surjeet Singh persona non grata e lhe dado 48 horas para deixar o país.

A polícia na capital indiana afirmou que o diplomata paquistanês havia sido preso na quarta-feira do lado de fora do zoológico de Délhi, onde ele havia se encontrado com dois associados indianos que, segundo acredita a polícia, foram recrutados por ele como espiões.

O diplomata paquistanês, que, segundo relatos, trabalhava na seção de vistos da Alto Comissariado do Paquistão, e os seus supostos cúmplices indianos foram encontrados com documentos falsos, mapas e listas de pessoal trabalhando na fronteira indiana com o Paquistão, disse a polícia da Índia em comunicado.

(Por Tommy Wilkes e Amjad Ali)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos