Rússia não consegue se reeleger para Conselho de Direitos Humanos da ONU

NAÇÕES UNIDAS (Reuters) - A Rússia não conseguiu se reeleger para o Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas nesta sexta-feira, superada por Hungria e Croácia, após grupos de ativistas de direitos humanos pressionarem contra a candidatura de Moscou devido a seu apoio militar ao governo sírio.

Em uma votação secreta dos 193 membros da Assembleia Geral da ONU, a Hungria recebeu 144 votos, seguida pela Croácia com 114 votos e a Rússia, com 112 votos. O embaixador da Rússia nas Nações Unidas, Vitaly Churkin, disse que Moscou enfrentou uma boa competição.

"Foi uma votação apertada", disse Churckin a repórteres. "A Croácia e a Hungria tiveram sorte porque, devido aos seus tamanhos, elas não estão tão expostas aos ventos da diplomacia internacional; a Rússia está."

A força aérea russa tem apoiado as forças do presidente sírio Bashar al-Assad durante a guerra que já dura quase seis anos no país. Uma ofensiva recente para capturar a porção leste de Aleppo - região controlada por rebeldes na maior cidade da Síria - provocou a ira internacional.

(Por Michelle Nichols)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos