Ataque aéreo mata 17 no Iêmen; presidente exilado rejeita plano de paz

Mohammed Ghobari

Da Reuters, em Sanaa

  • Getty Images/iStockphoto

    Sanaa, capital do Iêmen

    Sanaa, capital do Iêmen

Pelo menos 17 civis foram mortos neste sábado (29) por um ataque aéreo da coalizão liderada pela Arábia Saudita que acertou uma casa na província de Taiz, no sudoeste do Iêmen, disseram oficiais e moradores locais.

O ataque tinha como alvo uma casa no distrito de al-Salw, segundo fontes, uma área em Taiz onde rebeldes Houthi e forças do governo apoiadas pela coalizão estão brigando por controle. Taiz é a terceira maior cidade do Iêmen, com uma população pré-guerra estimada em 300.000 pessoas.

A coalizão liderada pela Arábia Saudita tem travado combates com rebeldes Houthi e forças leais ao ex-presidente Ali Abdullah Saleh, que controla a maior parte do norte do Iêmen, inclusive a capital Sanaa, desde março de 2015 para tentar restaurar no poder o presidente Abd-Rabbu Mansour Hadi, reconhecido pela comunidade internacional.

O exilado Hadi rejeitou nesta sábado uma proposta de paz da ONU para encerrar a agitação dizendo que o acordo seria um caminho para mais guerra e destruição.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos