Governo e oposição da Venezuela concordam em manter conversas para amenizar impasse

CARACAS (Reuters) - Líderes do governo e da oposição da Venezuela concordaram nesta segunda-feira em continuar diálogos apoiados pelo Vaticano após conversas iniciais para amenizar um impasse político crescente em meio à crise econômica.

Os dois lados, que durante anos têm realizado conversas gerando poucos resultados concretos, irão se encontrar novamente em 11 de novembro, de acordo com a coalizão de oposição Unidade Democrática.

"Estamos aqui para defender o povo venezuelano, defender o direito do povo em deixar esta crise através de meios pacíficos", disse a coalizão após o encontro, que se estendeu da noite de domingo até o início desta segunda-feira.

O encontro teve participação de um enviado do Vaticano, que ajudou a levar os dois lados à mesa, assim como três ex-chefes de Estado. Um enviado papal disse que o papa Francisco está seguindo de perto a situação e espera que o processo seja pacífico.

Adversários acusam o presidente Nicolás Maduro de criar uma ditadura ao bloquear um referendo revogatório sobre seu governo e de sobrepor ilegalmente o Legislativo, que passou a ser controlado pela oposição após uma eleição no ano passado.

A oposição insiste que o governo permita um referendo revogatório sobre o governo de Maduro, liberte dezenas de ativistas da oposição presos e respeite decisões do Congresso.

Maduro, que luta para controlar a escassez de bens e a alta dos preços, diz ser vítima de conspirações da oposição para derrubá-lo e de uma "guerra econômica" liderada por empresários com apoio de Washington.

(Reportagem de Brian Ellsworth)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos