Novos confrontos na fronteira Índia-Paquistão deixam ao menos 19 mortos

Por Fayaz Bukhari e Abu Arqam Maqash

SRINAGAR, Índia/MUZAFFARABAD, Paquistão (Reuters) - Índia e Paquistão totalizaram nesta terça-feira ao menos 19 mortes em combates através da disputada fronteira na Caxemira, onde os dois vizinhos com armas nucleares têm realizado bombardeios e disparos com pequenas armas de fogo.

As tensões sobre a região do Himalaia têm permanecido elevadas desde uma operação através da fronteira em setembro contra uma base militar que matou 19 soldados indianos, o que levou o governo de Nova Délhi a convocar "ataques cirúrgicos" de retaliação contra militantes islâmicos no Paquistão.

Um lado acusa o outro de violar repetidamente um cessar-fogo de 2003. Na frente diplomática, as relações já frias passaram a um congelamento após as recentes expulsões recíprocas de diplomatas.

Autoridades paquistanesas disseram que ao menos quatro pessoas foram mortas e cinco ficaram feridas em sua parte da Caxemira na segunda-feira, quando os dois arquirrivais trocaram fogo pesado na região paquistanesa de Nakyal, ao longo da Linha de Controle.

Seis pessoas foram mortas e 10 ficaram feridas em Nakyal e no setor adjacente de Tatta Pani na sexta-feira e no sábado, de acordo com o Paquistão.

No lado indiano da Linha de Controle, sete pessoas --incluindo três mulheres e duas crianças-- foram mortas na terça-feira devido a bombardeios paquistaneses ao longo do setor de Ramgarh, em Jammu e na Caxemira, disse um policial à Reuters.

Na segunda-feira, um soldado indiano e um civil foram mortos ao longo da linha de controle da Caxemira no setor de Rajouri, segundo um porta-voz militar indiano.

(Por Douglas Busvine)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos