Coreia do Sul nomeia novo premiê e ministro de Finanças em meio a escândalo

SEUL (Reuters) - O escritório presidencial da Coreia do Sul nomeou nesta quarta-feira um novo primeiro-ministro e ministro das Finanças, a mudança de mais alto nível desde que o governo do presidente Park Geun-hye foi abalado por um escândalo envolvendo um amigo acusado de intrometer-se em assuntos estatais.

Mas partidos da oposição denunciaram a remodelação como uma tentativa de Park para desviar a atenção da crise política, que arrastou seu índice de aprovação para uma baixa de todos os tempos.

A Casa Azul nomeou o presidente da Comissão de Serviços Financeiros Yim Jong-yong como ministro das Finanças e vice-primeiro-ministro. Yim, que substitui o ministro em exercício Yoo Il-ho, tem sido bem-aceito por formuladores de política e participantes do mercado em seu papel atual.

Kim Byong-joon, um secretário sênior presidencial durante a administração do ex-presidente Roh Moo-hyun, deverá substituir Hwang Kyo-ahn como primeiro-ministro. O papel do primeiro-ministro na Coreia do Sul é em grande parte administrativo e requer aprovação parlamentar.

Kim inicialmente programou uma coletiva de imprensa, mas depois cancelou, dizendo que falaria mais na quinta-feira.

(Reportagem de Christine Kim)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos