Emissões de gases estufa devem ultrapassar meta de acordo global do clima em 2030, diz ONU

Por Nina Chestney

LONDRES (Reuters) - As emissões de gases de efeito estufa em 2030 irão ultrapassar em 12 bilhões a 14 bilhões de toneladas o que é preciso para manter o aquecimento global dentro da meta acordada internacionalmente, disse a Organização das Nações Unidas (ONU) nesta quinta-feira.

Um dia antes de o pacto climático global conhecido como Acordo de Paris entrar formalmente em vigor, o relatório anual do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Pnuma) analisou os compromissos atuais dos países para os cortes de emissões e se eles são suficientes –- e descobriu que não são.

As emissões devem atingir o equivalente a 54-56 bilhões de toneladas de dióxido de carbono em 2030, muito acima das 42 bilhões de toneladas necessárias para se ter uma chance de limitar o aquecimento global a 2 graus Celsius neste século.

No ano passado, o Pnuma estimou que a diferença entre os compromissos e os cortes de emissões que os cientistas estimam ser necessários era de até 12 bilhões de toneladas.

Mesmo se as promessas de cortes de emissões do pacto de Paris forem totalmente implementadas, as emissões previstas para 2030 poderiam colocar o mundo a caminho de um aumento de temperatura de 2,9 a 3,4 graus Celsius neste século, segundo o relatório.

"Se não começarmos a adotar ações adicionais agora, começando na cúpula climática iminente em Marrakesh, iremos lamentar a tragédia humana evitável", disse Erik Solheim, diretor do Pnuma, em um comunicado.

Os delegados das nações signatárias irão se reunir na cidade do Marrocos entre 7 e 18 de novembro para começar a colocar em prática suas muitas promessas de enfrentamento da mudança climática e elaborar um "livro de regras" para o acordo fechado em dezembro passado, que entra em vigor na sexta-feira.

"O número crescente de refugiados do clima atingidos por fome, pobreza, doenças e conflitos será um lembrete constante de nosso fracasso em cumprir promessas. A ciência mostra que precisamos agir muito mais rápido", acrescentou Solheim.

O Acordo de Paris promete manter o aquecimento global "bem abaixo" dos 2 graus Celsius acima dos tempos pré-industriais, mas os compromissos atuais de limitação de emissões são tímidos demais e irão permitir que as temperaturas subam para talvez 3 graus Celsius ou mais até 2100.

O relatório disse que o setor privado, as cidades e as regiões podem reduzir as emissões em vários bilhões de toneladas até 2030 em áreas como agricultura e transporte, e também através de uma maior eficiência energética.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos