Ex-assessor de presidente da Coreia do Sul é preso em escândalo político

Por Ju-min Park

SEUL (Reuters) - Procuradores da Coreia do Sul prenderam um ex-assessor da presidente Park Geun-hye, informou a procuradoria nesta quinta-feira, a segunda pessoa a ser detida em consequência de um escândalo de tráfico de influência que atingiu o governo do país.

Os procuradores anunciaram que estão investigando suspeitas de que o ex-assessor presidencial, An Chong-bum, e Choi Soon-sil, uma amiga de longa data da presidente, forçaram conglomerados sul-coreanos a doar recursos para organizações sem fins lucrativos usando seus laços com a presidente.

An, que era conselheiro da presidente em coordenação política até renunciar no mês passado em meio à crescente crise política, foi preso na noite de quarta-feira. Mais cedo ele disse a repórteres do lado de fora da procuradoria que assumiria a responsabilidade por suas ações, mas se recusou a elaborar.

Os advogados de An não estavam disponíveis de imediato para comentar nesta quinta-feira. Os procuradores o colocaram sob prisão sob alegação de que poderia destruir provas, disse um funcionário da procuradoria à Reuters.

Na quarta-feira, a presidente Park trocou o primeiro-ministro e o ministro das Finanças, em uma reforma denunciada pela oposição como uma tentativa de tirar a atenção da crise que levou seu índice de aprovação para a mínima histórica.

((Tradução Redação Rio de Janeiro; 55 21 2223-7128))

REUTERS PF CMO

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos