Schumacher mostrou "sinais encorajadores", diz Ross Brawn

LONDRES (Reuters) - Michael Schumacher mostrou alguns "sinais encorajadores" em sua recuperação de graves lesões na cabeça sofridas em um acidente de esqui em 2013, disse o ex-diretor técnico da Ferrari Ross Brawn nesta quinta-feira.

O sete vezes campeão mundial de Fórmula 1 está sendo tratado em casa na Suíça desde que saiu do hospital, e poucos detalhes foram tornados públicos. A situação atual do ex-piloto de 47 anos ainda é desconhecida.

"A família decidiu conduzir a convalescença de Michael de forma particular e devo respeitá-la", disse o britânico, que ajudou o alemão Schumacher em todos os seus títulos e trabalhou com ele na Benetton, Ferrari e Mercedes, à BBC.

"Há sinais encorajadores e todos estamos rezando todo dia que vemos mais deles", acrescentou Brawn. "Então é difícil para mim dizer muito e respeitar a privacidade da família."

"Tudo o que eu diria é que há muita especulação sobre a condição de Michael. A maior parte dela está errada e nós apenas rezamos e esperamos todos os dias que continuemos a ver algum progresso e que um dia possamos ver Michael...recuperado das lesões terríveis."

Em setembro, um tribunal alemão foi informado de que Schumacher, que caiu e bateu a cabeça em uma pedra no acidente de esqui nos Alpes franceses, permanecia incapaz de andar.

Sua representante Sabine Kehm disse em dezembro de 2015 que a especulação da mídia sobre sua condição era "irresponsável, porque dada a gravidade de seus ferimentos, a privacidade é muito importante para Michael."

"Infelizmente, eles (os relatos) também dão falsas esperanças a muitas pessoas envolvidas."

(Reportagem de Alan Baldwin)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos