EUA expressam preocupação com eleição "falha" na Nicarágua

WASHINGTON/MANÁGUA (Reuters) - Os Estados Unidos estão "profundamente preocupados" com a eleição na Nicarágua, disse um porta-voz do Departamento de Estado nesta segunda-feira, um dia após o ex-guerrilheiro marxista Daniel Ortega ter conseguido a Presidência pela terceira vez consecutiva.

Ortega obteve uma vitória esmagadora após conquistar os eleitores com anos de forte crescimento econômico e redução da pobreza. Os nicaraguenses preferiram ignorar as acusações da oposição de que ele estaria construindo uma dinastia.

O ex-guerrilheiro de 70 anos, que concorreu com sua esposa, Rosario Murillo, como candidata à vice-presidente, tinha 72,5 por cento dos votos, com 99,8 por cento das urnas apuradas, disse o conselho eleitoral.

Ainda assim, a eleição atraiu fortes críticas dos EUA, que têm uma relação longa e tumultuada com Ortega.

"Os EUA estão profundamente preocupados com o processo eleitoral falho da Nicarágua, que impediu a possibilidade de uma eleição livre e justa (no domingo)", disse o porta-voz Mark Toner em comunicado.

Ele acusou o governo Ortega de marginalizar candidatos da oposição e limitar o monitoramento em locais de votação e não convidar observadores internacionais para a eleição, o que, segundo Toner, "degradou ainda mais a legitimidade da eleição".

(Por Lesley Wroughton, Enrique Pretel e Alexandra Alper)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos