Nova York planeja maior esquema policial da história em dia de eleição

Por Gina Cherelus

NOVA YORK (Reuters) - Os dois candidatos a presidente dos Estados Unidos planejam acompanhar a apuração eleitoral da terça-feira à noite em Nova York, levando a cidade a preparar o maior esquema policial num dia de eleição na sua história, disseram autoridades nesta segunda-feira.

Mais de 5.000 policiais vão ser empregados na maior cidade norte-americana, e haverá várias ruas fechadas nas regiões onde a democrata Hillary Clinton e o republicano Donald Trump planejam acompanhar a apuração e onde um deles vai provavelmente declarar vitória diante de centenas de simpatizantes.

"Nós sabemos que os olhos do mundo estarão em Nova York”, afirmou o prefeito Bill de Blasio à imprensa nesta segunda-feira. “Temos uma obrigação, não somente com as pessoas desta cidade, mas com o país, de garantir que o dia de amanhã, durante todo o dia e particularmente à noite, prossiga tranquilamente e bem.”

Hillary planeja realizar o seu evento eleitoral noturno no Centro de Convenções Jacob K. Javits, perto do rio Hudson, enquanto Trump estará no hotel Hilton em Manhattan.

Os esforços de segurança intensos na cidade se deram depois que autoridades federais receberam ameaças não específicas de ataques do grupo militante al Qaeda na cidade de Nova York, no Texas e na Virgínia por volta do dia da eleição.

Nesta terça, será a primeira vez que os candidatos dos dois principais partidos passam o dia eleitoral na cidade de Nova York desde 1944, quando o governador do Estado de Nova York, Thomas Dewey, disputou com o democrata e nova-iorquino Franklin Roosevelt, que acabou ganhando o seu quarto mandato, algo sem precedentes.

O Departamento de Polícia planeja empregar policiais uniformizados, incluindo alguns com armas automáticas e equipamento para detectar explosivos, em Manhattan e nos 1.205 postos eleitorais da cidade. Todos os cães policiais treinados para farejar bombas serão empregados, além de equipes móveis, disse a polícia.

Os candidatos estarão protegidos pelo serviço secreto norte-americano, que fez a segurança dos dois durante a campanha e que vai trabalhar com a polícia de Nova York na terça.

"Este é de longe o maior destacamento eleitoral que a polícia de Nova York já teve”, disse Carlos Gomez, chefe do departamento policial. “É comparável com o tamanho do destacamento que temos aqui no Ano Novo e no ano passado na visita do papa Francisco.”

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos