Campanha de Trump retira de site link sobre proibição a muçulmanos nos EUA

Por Emily Flitter

NOVA YORK (Reuters) - Algumas das propostas mais controversas que Donald Trump fez enquanto concorria à Presidência dos Estados Unidos desapareceram do site de sua campanha até esta quinta-feira, incluindo seu pedido de proibição à entrada de muçulmanos no país e sua promessa de cancelar o Acordo Climático de Paris.

O link para sua proposta de 7 de dezembro intitulado "Declaração de Donald J. Trump sobre a Prevenção da Imigração Muçulmana", no qual pediu "uma interdição total e completa à entrada de muçulmanos nos Estados Unidos" sumiu, assim como sua lista de escolhidos em potencial para vagas de juiz na Suprema Corte como presidente e certos detalhes de seus planos econômico, de defesa e de reforma regulatória.

    A campanha de Trump não respondeu a nenhum dos diversos emails pedindo comentários sobre as mudanças na página.

    Os links, que agora redirecionam os leitores a uma página de arrecadação de campanha, parecem ter sido removidos em torno do dia da eleição, na terça-feira, quando Trump impôs uma derrota surpreendente e histórica à rival democrata Hillary Clinton, de acordo com um site que registra instantâneos memoráveis de páginas de internet.

    A maioria das principais posições políticas do republicano continua no site, porém, entre elas sua promessa central de construir um "muro físico impenetrável" na fronteira com o México para conter a imigração e fazer o vizinho do sul pagar por ele.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos