Deutsche Telekom diz que é muito cedo para ver impacto de Trump em fusões e aquisições nos EUA

FRANKFURT (Reuters) - A Deutsche Telekom disse nesta quinta-feira que era muito cedo para dizer se a eleição de Donald Trump como presidente dos Estados Unidos seria positiva para acordos de fusão e aquisição.

Ações da T-Mobile US, da qual a Deutsche Telekom possui quase 65 por cento, atingiram máxima histórica de 53,01 dólares por ação na quarta-feira, com investidores especulando que a nova administração poderia ser mais aberta a acordos entre operadoras.

Um acordo de fusão entre a T-Mobile US e a colega Sprint foi bloqueado por reguladores mais de dois anos atrás.

"O mercado reagiu fortemente", disse o presidente-executivo Tim Hoettges a analistas, acrescentando que a Deutsche Telekom permaneceria aberta aos benefícios de uma potencial consolidação do mercado.

"É apenas muito cedo para especular como será a nova administração", disse ele.

Hoettges disse que continuava a acreditar que uma fusão entre duas operadoras de telefonia móvel nos EUA traria benefícios enormes para consumidores, mas também criaria sinergias de custo para as empresas.

(Por Harro ten Wolde)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos