Porta-voz da Presidência diz que não houve irregularidade na campanha de Temer em 2014

BRASÍLIA (Reuters) - O porta-voz da Presidência da República, Alexandre Parola, afirmou nesta quinta-feira que “não houve qualquer irregularidade” na campanha eleitoral do então vice-presidente Michel Temer e que o cheque divulgado na quarta-feira pela defesa da ex-presidente Dilma Rousseff foi nominal a seu partido, o PMDB.

“Trata-se de um cheque nominal ao PMDB, repassado à campanha do então vice-presidente, datado de 10 de junho de 2014. Reitera-se que não houve qualquer irregularidade na campanha do então vice-presidente Michel Temer. Basta ver o cheque”, disse o porta-voz, respondendo a questões enviadas pelos jornalistas.

Em depoimento ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o ex-presidente da Andrade Gutierrez Otávio Azevedo disse que doou em 10 de julho de 2014 1 milhão de reais em recursos de propina à campanha da ex-presidente Dilma Rousseff por meio de transferência ao diretório nacional do PT.

A defesa de Dilma argumenta que o dinheiro foi transferido pela empreiteira à conta da direção nacional do PMDB e de lá para a conta de campanha de Temer, que era companheiro de chapa da petista.

Questionado sobre o assunto em entrevista a uma rádio na quarta-feira, Temer disse que a empreiteira "ofereceu uma colaboração de um milhão de reais, espontaneamente", acrescentando não ter "nenhuma preocupação com isto".

(Reportagem de Lisandra Paraguassu)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos