Tesouro não vende LTN por volatilidade; monitorará mercado para decisões futuras, diz fonte do Tesouro

SÃO PAULO (Reuters) - A decisão do Tesouro de não vender Letras do Tesouro Nacional (LTN) nesta quinta-feira foi por conta da forte volatilidade do mercado após a vitória de Donald Trump nas eleições dos Estados Unidos, que acabou gerando uma grande onda de aversão ao risco nos mercados emergentes, afirmou uma fonte do Tesouro.

Segundo a fonte, o Tesouro monitorará o mercado e decisões sobre próximos leilões de títulos serão tomadas apenas no dia.

"A nossa decisão (de não vender LTN) foi para não adicionar mais lenha da fogueira", afirmou a fonte, que pediu anonimato.

A fonte explicou que o Tesouro, pela manhã, já havia decidido fazer uma oferta bem menor de LTN no leilão programado para esta sessão, já por conta da volatilidade. O Tesouro anunciou oferta de até 3 milhões de LTN, bem menor que os 10 milhões de títulos no leilão anterior.

No entanto, até a realização da venda, entre 11:30 e 12:00, a volatilidade cresceu muito, levando à decisão de não vender nenhum papel.

Nesta tarde, os juros futuros mais longos disparavam, bem como o dólar sobre o real.

(Por Patrícia Duarte)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos