Em missa para desabrigados, papa alerta sobre "consciências anestesiadas"

CIDADE DO VATICANO (Reuters) - O papa Francisco, em uma missa para pobres e desabrigados neste domingo, alertou contra as "consciências anestesiadas" daqueles que vêem os necessitados como incômodos em vez de irmãos e irmãs para serem ajudados.

Cerca de 6.000 desabrigados, pessoas deslocadas de uma dezena de países europeus e da África, foram levados ao Vaticano por grupos de caridade para uma recepção especial durante as celebrações do Jubileu da Misericórdia, que terminam na próxima semana.

"Deveríamos nos preocupar quando as nossas consciências estão anestesiadas e já não vemos o irmão ou irmã sofrendo ao nosso lado, ou percebemos os graves problemas no nosso mundo, que se tornam uma mera repetição familiar nas manchetes dos jornais noturnos", disse Francisco em sua homilia.

Os presentes receberam fones de ouvido para que pudessem ouvir uma tradução simultânea das palavras do papa, uma raridade nos serviços litúrgicos na basílica.

Os necessitados do mundo, disse o papa, devem ser vistos como "pessoas concretas, não como objetos inúteis, mas pessoas preciosas".

Francisco, o primeiro papa da América Latina --que fez da defesa dos pobres uma marca do seu pontificado-- disse aos ricos da sociedade: "Não há paz nas casas dos prósperos enquanto a justiça faltar no lar de todos".

Desde a sua eleição em março de 2013, o papa Francisco tem tomado medidas para ajudar os sem-teto na área ao redor do Vaticano, incluindo abrir abrigos perto da Praça de São Pedro, onde eles podem se banhar, obter cortes de cabelo, atendimento médico e informações sobre serviços sociais.

(Reportagem de Philip Pullella)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos