Ibovespa fecha em alta de 0,8%; receio com Trump dita volatilidade

Por Flavia Bohone

SÃO PAULO (Reuters) - O principal índice da Bovespa fechou no azul na sessão volátil desta segunda-feira, buscando reação após as fortes quedas da semana passada em meio aos receios em relação aos efeitos de uma gestão de Donald Trump na Presidência dos Estados Unidos.

O Ibovespa subiu 0,8 por cento, a 59.657 pontos. Na máxima, o índice subiu 1,3 por cento, aproximando-se dos 60 mil pontos, enquanto na mínima caiu 1,4 por cento.

O giro financeiro foi intenso, apesar da véspera de feriado no Brasil, chegando a 10,62 bilhões de reais, acima da média diária para o mês até a sexta-feira, de 9,95 bilhões de reais.

A eleição de Trump tem pressionado o Ibovespa, que acumulou queda de 7,75 por cento em apenas 3 pregões da semana passada. Os potenciais efeitos do governo do republicano ainda preocupam, especialmente as sinalizações de uma linha mais protecionista e de apoio ao crescimento norte-americano.

Por outro lado, a expectativa de que o presidente eleito incentive o investimento em infraestrutura ajudou empresas siderúrgicas e mineradoras e tem levado operadores a ver um movimento de ajuste de carteiras. O índice de materiais básicos subiu 3,04 por cento.

O noticiário corporativo local, na reta final da temporada de balanços, também marcou a sessão.

DESTAQUES

- VALE PNA subiu 4,7 por cento, enquanto VALE ON teve alta de 1,85 por cento, na esteira da recente alta nos preços do minério de ferro.

- GERDAU PN avançou 10,42 por cento e USIMINAS ganhou 7,65 por cento, as duas maiores altas do Ibovespa, com os papéis ganhando impulso pela expectativa de incentivo ao investimento em infraestrutura da gestão Trump.

- CSN subiu 5,18 por cento, após balanço trimestral, considerado forte por analistas do Credit Suisse, mas que mantiveram preocupações com o nível de alavancagem da empresa.

- CEMIG PN teve valorização de 3,41 por cento, após resultado do terceiro trimestre, com lucro líquido de 433,5 milhões de reais e Ebitda de 1,2 bilhão de reais.

- BRADESCO subiu 0,72 por cento, mantendo a tendência de sexta-feira, após cair 11,5 por cento nos três pregões anteriores. ITAÚ UNIBANCO não conseguiu sustentar os ganhos de mais cedo e caiu 0,61 por cento.

- JBS ganhou 2,09 por cento. A empresa divulga seu resultado trimestral após o fechamento do mercado.

- PETROBRAS PN caiu 0,07 por cento e PETROBRAS ON perdeu 0,37 por cento, em dia de queda do petróleo.

- BM&FBOVESPA recuou 1,47 por cento. A empresa divulgou lucro de 292,7 milhões de reais no terceiro trimestre, abaixo da estimativa média de analistas ouvidos pela Reuters, que lucro de 468,3 milhões de reais.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos