Linhas de ajuda nos EUA têm aumento de chamadas de pessoas LGBT após vitória de Trump

Sebastien Malo

NOVA YORK

  • Mandel Ngan/AFP

    Donald Trump participa de comício durante a campanha eleitoral de 2016

    Donald Trump participa de comício durante a campanha eleitoral de 2016

Telefones de emergência para crises nos Estados Unidos tiveram um aumento do número de chamadas e mensagens de texto de lésbicas, gays, bissexuais e transgêneros após a eleição de Donald Trump para presidente dos EUA, disseram os grupos nesta segunda-feira.

A vitória eleitoral de Donald Trump na semana passada deixou defensores dos direitos da comunidade LGBT temerosos de que haja no governo do presidente eleito um retrocesso das conquistas sociais que essas pessoas tiveram nos últimos anos.

Três importantes serviços telefônicos para crise e prevenção de suicídio disseram à Fundação Thomson Reuters que foram inundados de chamadas e mensagens de texto vindas da comunidade LGBT desde a vitória de Trump. 

O aumentou das chamadas exigiu que o emprego de pessoal extra para atender a demanda inesperada, afirmaram.   

?Sabemos que há (relação com a vitória de Trump) porque mais de 95 por cento das pessoas que ligaram na semana passada mencionaram temores com as eleições?, disse Steve Mendelsohn, porta-voz de um programa de prevenção de suicídios para jovens LGBT em Los Angeles.

As pessoas que telefonam manifestaram a preocupação de que sob Trump o casamento gay seria revogado, de que eles seriam forçados a fazer terapia para deixarem de ser gay e falaram do medo em meio a clima político hostil contra as pessoas LGBT. 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos