Cuba concede perdão a 787 condenados após pedido de clemência do Papa

HAVANA (Reuters) - Cuba afirmou nesta terça-feira estar concedendo o perdão a 787 condenados em resposta ao pedido feito pelo Papa Francisco a todos os chefes de estado por atos de clemência, devido ao Ano Santo da Misericórdia.

Os libertos devem incluir mulheres, jovens, doentes e "outras categorias", de acordo com o jornal do Partido Comunista, o Granma.

Cuba, que nega ter prisioneiros políticos, afirmou que os condenados por assassinatos, estupros, abuso infantil e tráfico de drogas serão excluídos do perdão.

O Papa Francisco escolheu o tema da misericórdia para o Ano Santo que os Católicos Romanos começaram a celebrar em dezembro do ano passado. O período, oficialmente proclamado pelo pontífice como o Jubileu Extraordinário da Misericórdia, termina no domingo.

Mais cedo neste mês, durante uma missa especial de Jubileu para prisioneiros da cidade do Vaticano, o Papa pediu a autoridades de todo o mundo que considerem "a possibilidade de realizar um ato de clemência em relação aos prisioneiros que eles acham que podem se beneficiar de tal disposição".

(Por Nelson Acosta e Sarah Marsh)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos