Ericsson espera que demanda crescente por banda larga móvel na África Subsariana impulsione vendas

JOHANESBURGO (Reuters) - A sueca Ericsson espera que a crescente demanda por serviços de internet móvel na África Subsariana impulsionará as vendas, informou Jean-Claude Geha, presidente da maior fabricante de equipamentos móveis de telecomunicação do mundo.

"Se você olhar para o crescimento na penetração de banda larga móvel, está indo na direção certa. Está em cerca de 35 por cento no momento e vai crescer 21 por cento ao ano nos próximos seis anos", afirmou Geha em entrevista à Reuters.

A Ericsson passa por dificuldades na maioria das regiões em que o desenvolvimento da rede 4G está avançado e a demanda por equipamentos para a próxima geração 5G ainda deve levar anos para surgir.

Mas operadoras africanas de rede móvel, como o MTN Group e a queniana Safaricom, ainda estão no processo de ampliar o acesso das pessoas à internet.

A região, que abriga mais de 1 bilhão de pessoas, contribui com cerca de 4 por cento da receita anual de 27 bilhões de dólares da Ericsson e a empresa vê crescimento mais próximo de dois dígitos nas vendas.

"Estamos construindo 17 redes 4G em toda a região e estamos ainda implementando muitas outras 3G, além de modernizando algumas 2G", comentou o presidente da Ericsson. "Esperamos que nos próximos cinco a seis anos pelo menos 80 por cento da infraestrutura seja 3G e 4G", acrescentou.

(Por Tiisetso Motsoeneng)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos