Gabinete alemão apoia manutenção de missão militar no Afeganistão

BERLIM (Reuters) - O gabinete da chanceler da Alemanha, Angela Merkel, aprovou nesta quarta-feira a permanência de até 980 soldados alemães no Afeganistão até o final de 2017, disse um porta-voz do governo.

A decisão, que ainda precisa ser aprovada pelo parlamento, veio menos de uma semana depois de militantes armados do Taliban invadirem o consulado alemão em Mazar-i-Sharif, cidade do norte afegão, onde mataram ao menos quatro afegãos e feriram mais de 100 pessoas.

"Com até 980 soldados, no futuro o Exército alemão irá aconselhar, apoiar e treinar forças de segurança afegãs", informou o governo em um comunicado.

A Alemanha, que encabeça a missão Apoio Resoluto, liderada pela Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), posicionou suas tropas nos arredores de Mazar-i-Sharif e tem outros 150 soldados em Cabul.

A missão da Otan compreende um total de 13 mil tropas estrangeiras da Alemanha, Itália, Estados Unidos e de outros países. As forças da Otan estão focadas no treinamento de militares e policiais do Afeganistão, não em operações de combate.

(Por Sabine Siebold)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos