Manifestantes invadem plenário da Câmara e sessão é suspensa

(Reuters) - O plenário da Câmara dos Deputados foi invadido por manifestantes, nesta quarta-feira, no momento em que deputados discursavam enquanto aguardavam quórum para o início de uma sessão extraordinária, informou a Agência Câmara Notícias.

O 1º vice-presidente da Câmara, deputado Waldir Maranhão (PP-MA), suspendeu os trabalhos e pediu à polícia legislativa que ajudasse na remoção dos cerca de 50 a 60 manifestantes.

Não havia uma indicação clara sobre o motivo do protesto, segundo a agência, uma vez que os manifestantes não portavam faixas. Contudo, reportagens da mídia local afirmaram que os manifestantes defendiam uma intervenção militar.

Alguns dos manifestantes entraram em confronto com os policiais legislativos na área destinada aos parlamentares.

O deputado Chico Alencar (PSOL-RJ) disse em vídeo publicado no Twitter que os parlamentares estavam tranquilos apesar do protesto, e que estava disposto a conversar com o grupo de invasores.

"Ao que parece nem todos pedem intervenção militar. Situação ainda confusa", acrescentou o parlamentar em uma publicação na rede social.

De acordo com o deputado Betinho Gomes (PSDB-PE), que estava no plenário da Casa no momento da invasão, houve agressões dos invasores a assessores de partidos, informou a agência. "É preocupante e serve de alerta. Estamos voltando à era dos extremos”, disse o parlamentar.

(Por Tatiana Ramil e Pedro Fonseca)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos