Microsoft propõe concessões a órgão antitruste da UE em oferta de US$ 26 bi pelo LinkedIn

BRUXELAS (Reuters) - A Microsoft propôs concessões a reguladores antitruste da União Europeia (UE) no âmbito de sua oferta de 26 bilhões de dólares pela rede social profissional LinkedIn, informou nesta quarta-feira a Comissão Europeia.

O anúncio surge após o órgão competente da UE expressar preocupações em relação ao acordo em reunião com executivos da Microsoft na semana passada.

A Comissão, que julgará a proposta de compra do LinkedIn pela Microsoft até 6 de dezembro, deve buscar parecer de rivais e clientes antes de decidir se aceitará as concessões propostas, fará mais demandas ou abrirá uma investigação completa.

A Microsoft se recusou a comentar o assunto. A aquisição do LinkedIn permitirá ao grupo norte-americano adicionar um conjunto de vendas, marketing e serviços de recrutamento ao portfólio de negócios, num momento em que se esforça para a próxima geração de computadores.

O LinkedIn obtém a maior parte da receita anual de 3 bilhões de dólares de recrutadores e usuários à procura de empregos, que pagam uma tarifa mensal para publicar seus currículos e conectar-se a outras pessoas.

A rival norte-americana Salesforce, que perdeu a disputa pelo LinkedIn, fez um alerta aos órgãos reguladores para que examinem a concorrência e questões como privacidade de dados antes de aprovar o acordo. A Microsoft, por sua vez, está de olho na concorrência imposta pelo Facebook e quer que os reguladores levem isso em consideração, contou uma fonte a par do assunto.

(Por Foo Yun Chee)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos