Trump busca tranquilizar aliados asiáticos em encontro com premiê japonês

Por Linda Sieg e David Brunnstrom

TÓQUIO/WASHINGTON (Reuters) - Donald Trump deve usar seu primeiro encontro com um líder estrangeiro como presidente eleito dos Estados Unidos nesta semana para tentar tranquilizar o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, e outros aliados asiáticos abalados pela retórica da campanha do republicano, disseram assessores de Trump.

Abe, político e parlamentar veterano, e Trump, que não possui experiência diplomática ou de governo, possuem diferenças em questões políticas como livre comércio.

Mas os dois podem encontrar mais pontos em comum durante encontro em Nova York na quinta-feira, incluindo promessas de restaurar a estatura global de seus países e um desejo de conter o crescimento chinês, além de melhorar laços com a Rússia.

"O primeiro-ministro Abe e o senhor Trump terão boa química", disse Takashi Kawakami, professor da Universidade Takushoku, em Tóquio. "Ambos tendem a decidir e agir baseado em intuição. E ambos são pragmáticos que colocam os interesses de seus países em primeiro lugar."

Um assessor de Trump disse que o presidente eleito irá reafirmar seu compromisso com a aliança EUA-Japão e a região, apesar da retórica da campanha que levantou questões sobre o futuro do que é o fundamento da defesa japonesa desde a Segunda Guerra Mundial.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos