Derrotada na eleição presidencial, Hillary pede que EUA lutem pelos valores americanos

Por Ian Simpson

WASHINGTON (Reuters) - Derrotada na eleição presidencial dos Estados Unidos, a democrata Hillary Clinton pediu na quarta-feira uma luta renovada por um país mais inclusivo, apesar da decepção com um fracasso eleitoral que expôs as divisões da nação.

Em seus primeiros comentários públicos desde que admitiu a derrota para o republicano Donald Trump na semana passada, Hillary disse que muitos norte-americanos estão perguntando se, após a vitória do rival, os EUA ainda são o país que pensam ser.

"As divisões expostas por essa eleição são profundas, mas por favor, me ouçam quando eu digo isso. A América vale a pena, nossas crianças valem a pena", disse Hillary em um evento do Fundo de Defesa das Crianças em homenagem a ganhadores de bolsas de estudo.

"Acreditem em nosso país, lutem por nossos valores e nunca, nunca desistam", acrescentou.

Embora a criadora do fundo de bolsas, Marian Wright Edelman, tenha classificado o evento do grupo ativista sem fins lucrativos como "uma demonstração de amor por Hillary Rodham Clinton", a ex-primeira-dama contou não ter sido fácil para ela estar ali.

"Houve momentos nesta última semana em que tudo que eu queria fazer era me recolher com um bom livro ou nossos cachorros, e nunca mais sair de casa", disse Hillary, cujos laços com o Fundo de Defesa das Crianças remontam à época em que era aluna de Direito e trabalhava na entidade.

Hillary, ex-secretária de Estado, venceu a votação popular, mas perdeu na contagem crucial do Colégio Eleitoral para Trump, magnata do setor imobiliário de Nova York que adotou uma postura rígida contra a imigração e se opôs à acolhida de refugiados sírios.

"Sei que muitos de vocês estão profundamente decepcionados com o resultado da eleição. Também estou, mais do que jamais poderei expressar", disse Hillary.

"Mas como eu disse na semana passada, nossa campanha jamais disse respeito a uma pessoa ou mesmo a uma eleição. Disse respeito ao país que amamos, e a construir uma América que seja esperançosa, inclusiva e de coração grande".

Ela disse que a ajuda às crianças apoiada por republicanos e democratas é um sinal auspicioso dos dois partidos trabalhando juntos. Um exemplo é o Programa de Seguro de Saúde para Crianças, uma iniciativa federal que hoje atende 8 milhões de crianças e cuja criação dependeu de um endosso bipartidário, explicou Hillary.

"Em nome de nossas crianças, nossas famílias e nosso país, peço a vocês que continuem engajados, continuem engajados em todos os níveis", disse.

A ex-senadora acrescentou: "Tenho tanta certeza disto quanto de qualquer coisa que já soube. A América ainda é o maior país do mundo, ainda é o lugar onde qualquer um pode bater as apostas".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos